Iluminação Pública

0
30

A iluminação pública na nossa cidade está péssima. O que gera contextos urbanos
adequados tanto para a ação estratégica da marginalidade contra os interesses da sociedade quanto para a proliferação de acidentes variados, principalmente de trânsito. Felizmente, no final de fevereiro de 2010, graças à intervenção do Ministério Público na figura do Promotor de Justiça do Consumidor José Alfredo de Araújo Sant’Ana, a administração Bulgofoli comprometeu-se por meio de um TAC – Termo de Ajuste de Conduta – trocar as lâmpadas antigas por novas e modernas, visando melhorar o quadro caótico da iluminação pública das nossas vias. Roga a lenda que a Prefeitura já solicitou até orçamento à CPFL.
Falta agora vontade política para executar já o serviço que, de acordo com o TAC, deve ser
finalizado até fevereiro de 2011 com custo estimado de R$ 820 mil. Contribuindo assim,
num futuro próximo, para coibir furtos, roubos, estupros, acidentes, etc., na nossa cidade.
Com um feixe de sabedoria, a administração Bulgofoli poderia retirar nossa cidade
do século XIX, transportando-a direto para o século XXI no tocante à iluminação pública.
Deveria aproveitar a oportunidade para iluminar nossas ruas com energia limpa e renovável (módulos solar, bateria ou carregador inteligente). Uma alternativa barata e interessante é a tecnologia em LEDs Powerlux. Suas vantagens são enormes: consumo reduzido; manutenção mais barata (50 mil horas de uso e não se descarta o sistema na troca); resistência elevada; maior segurança; versatilidade (infra-estrutura mais flexível e barata) e, principalmente ecologicamente correta (sem substâncias nocivas à saúde humana e à natureza e sem processos especiais de descarte). Pode ter certeza que vale a aposta!

Marcelo Fernandes

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite aqui seu nome