Temos que Salvar o Complexo FAMEMA/HC

0
26

Observando a situação do Complexo FAMEMA/HC e os desdobramentos da Operação Esculápio da Polícia Federal e do Ministério Público Federal formei minha opinião sobre este caso: para amenizar os déficits de atendimento à Saúde em Marília e região, para o bem estar da maioria da população é necessário um pacto social amplo, irrestrito e inclusivo para salvar o complexo FAMEMA/HC. Esta é a única opção viável para todos aqueles cidadãos marilienses engajados na melhoria e na ampliação de atendimento público e gratuito do SUS (Sistema Único de Saúde) no município, principalmente as autoridades públicas responsáveis.
O Ministério Público Federal deveria adotar uma postura construtiva, de viés punitivo firme contra indivíduos que produzem “mal feitos” e ser mais pedagógico na busca de uma solução institucional coletiva para a melhoria das condições de trabalho e oferta de saúde de qualidade ao povo de Marília e da região da Alta Paulista. Nessa perspectiva, acredito que foi exagerado o pedido de liminar para intervenção no complexo FAMEMA/HC e suspensão das atividades e repasses de verbas para a Famar (Fundação de Apoio à Faculdade de Medicina de Marília).
Simplesmente porque caso essa liminar fosse atendida, a população ficaria sem atendimento, reproduzindo aquele ditado popular: “ruim com ele, muito pior sem ele”.
Os servidores seriam sumariamente demitidos. E outras conseqüências nefastas
ocorreriam no atendimento público de saúde na cidade. Ou o Hospital da Unimar está
preparado para assumir todo atendimento SUS do município? Creio que não, ainda que
passou da hora de se discutir a realocação de verbas do SUS, incorporando o HU nessa
divisão. Dessa maneira, na minha opinião, acertou a Justiça Federal em não atender a
liminar, ainda que o motivo alegado não seja o mais correto, visto que verbas da saúde
fazem sim parte da jurisdição federal.
É importante ressaltar que o exagero e o equívoco em alguns modus operandis da Operação Esculápio não significa que, na existência de culpados, que eles não devam ser investigados e punidos. Muito pelo contrário: eu defendo que devem ser punidos exemplarmente. Obedecendo-se o rito jurídico e seu tempo necessário. Inclusive para evitar que nesse processo judicial ocorra injustiças e incorreções à individualidades e profissionais da medicina, muitos dos quais são honestos e prestam bons serviços à
população, e estão vivendo um momento de “Assassinato de Reputações”, “sem culpa no cartório”. E isto tem ocorrido devido ao excesso de exposição do caso na mídia local, a qual, todos sabemos, tem donos políticos com interesses bem configurados.
Em suma, temperança, serenidade e canja de galinha não fazem mal a ninguém. Principalmente, quando se trata de dar solução a um problema crônico na oferta de serviços público de saúde de qualidade para a população mais carente da nossa cidade.
Vamos ser mais pedagógicos, punitivos na medida certa e contra os praticantes de mal feito ao complexo FAMEMA/HC, que tem ficha corrida e limpa na prestação de bons serviços ao povo de Marília e região. Nada de jogar a criança com a água do banho!
Temos que salvar o complexo FAMEMA/HC, ele é nosso, do povo, é público!

Marcelo Fernandes

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite aqui seu nome